(021) 2531-1023      contato@danielebalbi.com.br    |   

Rugas dinâmicas e estáticas: entenda a diferença

Estáticas

São rugas mais finas e superficiais, costumam aparecer entre os 20 e 30 anos. Causadas pela perda de colágeno, elastina, ácido hialurônico, entre outros itens responsáveis pela sustentação e viço da pele. Também estão relacionadas à exposição solar, ao estresse e a poluição, por exemplo. Com o tempo, mais ou menos entre os 60 e 70 anos,essas rugas vão se tornando gravitacionais porque acompanham a gravidade e, por tabela, a flacidez dos músculos. 

Dinâmicas

São rugas mais profundas, que surgem com os movimentos repetidos do rosto (linhas de expressão) - como franzir a testa ou espremer os olhos - e com o envelhecimento genético. É possível que surjam também por maus hábitos, como alimentação inadequada e tabagismo. Aparecem a partir dos 30 anos mesmo quando o rosto está em repouso, conferindo aquele ar abatido e cansado. São exemplos os famosos “bigode chinês” (sulcos nasogenianos), “pés de galinha”, “linhas de marionete” (sulcos lábiomentonianos) e “código de barras”. 

Uma vez que conhecemos essas marcas do tempo, é possível preveni-las? E para quem já tem, é possível amenizá-las? A resposta é sim, veja:

Para prevenir use diariamente o protetor solar; mantenha a pele hidratada; inclua cosméticos antirrugas e ativos antioxidantes na rotina; conserve uma alimentação saudável, evitando o excesso de açúcar; evite o consumo de álcool e cigarro; administre o estresse, na medida do possível.

Para tratar há dois modos: o primeiro inclui o uso contínuo de ativos e dermocosméticos como antioxidantes (vitamina C); ácido hialurônico; retinol; ácido glicólico e filtro solar facial de amplo espectro. O segundo implica o uso de procedimentos dermatológicos como peeling químico ou físico; preenchimento com ácido hialurônico ou outros ativos; aplicação de toxina botulínica.

Fonte:Medical Site

19 de Junho de 2019

Agende sua consulta!